Galeán, O último Sobrevivente Da “estrada Dos Ortopédicos”

Galeán, O último Sobrevivente Da "estrada Dos Ortopédicos" 1

Galeán, O último Sobrevivente Da “estrada Dos Ortopédicos”

Durante diversos anos, a avenida Carretas era famoso em Madrid como a “rua dos ortopédicos”, por causa dos vários locais que se ocupavam desta atividade. Galeán foi um dos pioneiros e um dos poucos que ainda hoje abertos no centro da capital.

Benito Galeán, natural de um povo salmantino, começou a trabalhar em Madrid como assistente de uma loja de ortopedia e pouco depois, em 1900, abriu seu respectivo negócio. “Foi um extenso visionário e um dos pioneiros em Madrid, esse tipo de lojas”, explica a ABC seu neto, Henrique Galeán.

Ele pôs-se à frente da loja há 37 anos, no momento em que tinha 30, e pensava que seria alguma coisa temporário. “Meu pai sofreu um infarto e a idéia era on syfy um tempo, mas no fim foi para toda a existência”, diz.

  • Nove Negócios rentáveis pela Bolívia Santa Cruz
  • o Que fará após isto
  • º Regimento de Honras do Ministério da Defesa, Santo Domingo)
  • Nação de tipo capitalista
  • 36: Aplausos inumeráveis os prefeitos que chegam ao Parlament
  • Escudazos de Shrek terceiro 2007 (100 escudos)
  • CIÊNCIA As fantásticas frases para um Dia feliz da Terra 2019

Seu avô Bento chegou a ter três lojas (a primea em Carretas 22) e eles fizeram teu pai e seus tios. Ortopedia Galeán foi e continua a ser uma referência no sector. A única loja de Galeán que continua em aberto é a da Via Carretas 31. “Antigamente era uma jóia e mantém os armários e vitrines originais”, explica Henrique.

Bem como se poderá admirar uma máquina registradora de mais de 100 anos “, que ainda funciona”, prometem os dependentes. Este lugar se especializou em aparelhos médicos, de diagnóstico e de ortopedia pra ajudar em tal grau as pessoas que estão de passagem, como para os profissionais. Entre os seus melhores freguêses localizam-se os estudantes de medicina ou veterinária. “Vêm, sobretudo, pra início de curso ou de trimestre para comprar todo o instrumento vital pras suas práticas”, explica o proprietário. Nesta via chegaram a ter nove lojas ortopédicas.

“Eu cheguei a conhecer até sete e dessa maneira todo mundo vinha pra Carretas pra procurar esse tipo de produtos e utensílios por causa de o que não encontravam em uma loja o eram ao lado”, lembra Galeán.